É uma doença rara que se apresenta como uma variação da sarcoidose e pode ser chamada de várias maneiras como: Síndrome de Heerfordt –Waldenstöm , febre uveoparotídea ou Sarcoidose da Parótida ,está relacionada a fatores genéticos e a desencadeantes ambientais.

Cerca de 15% dos paciente que possuem a Síndrome de Heerfordt possuem um parente com o mesmo problema, infecções por mycobacterium podem ser o fator desencadeante para o aparecimento . Deve-se suspeitar desta síndrome em três situações em especial: aumento da parótida, paralisia facial e portadores de sarcoidose.

O que ela causa?

Esta Síndrome acomete a glândula salivar parótida causando um aumento de volume, além de causar febre, uveíte( inflamação dos olhos que acomete o trato uveal) e em alguns casos pode aparecer uma paralisia facial periférica . Os sintomas relacionados a sarcoidose podem estar presentes também como tosse, dor torácica, perda de peso, dificuldade respiratória , sudorese noturna, artralgias e eritema nodoso.

Diagnóstico e tratamento

O diagnóstico é feito com a constatação de níveis elevados da enzima conversora da aldosterona e a biópsia de um linfonodo com granulomatose não caseosa (critérios semelhantes a sarcoidose), exames como um raio X ou uma tomografia do tórax mostrando linfadenopatia hilar e/ou infiltrado intersticial na base pulmonar também são muito importantes.

O tratamento é principalmente com corticosteroides, mas medicamentos imunossupresores como ciclosporina e ifliximab também podem ser usados.

2022-01-30T15:19:11-03:00
Go to Top