Os problemas relacionados a estas estruturas são provavelmente uma das mais frequentes causas de consulta médica.

Na grande maioria das vezes podemos dividir estes problemas em dois grandes grupos:

Relacionado ao aumento do tamanho delas

Nesta situação o sintoma mais frequentemente relatado pelo paciente, ou ainda mais comumente pelos familiares, é a dificuldade respiratória que se traduz pelo ronco e pela respiração bucal de suplência.

O aumento destas estruturas pode ser momentâneo, como os observados nos quadros inflamatórios/infecciosos que se resolvem em poucos dias, ou persistente que se estende por meses ou anos. A constatação do aumento das tonsilas palatinas é fácil. Basta o paciente abrir a boca e o médico não terá problema para fazer o diagnóstico.

Já no aumento da tonsila faríngea a confirmação diagnóstica vem através de exames como o RX ou a nasofibroscopia (exame muito simples, realizado no consultório mesmo). O tratamento pode ser a simples observação do quadro onde se espera a redução espontânea da hipertrofia das tonsilas bem como a decisão pela cirurgia.

Processos inflamatórios/infecciosos propriamente ditos

Nesta situação encontramos as tonsilas avermelhadas e recobertas por secreção amarelada, podendo estar associada com outros sintomas e sinais como febre, aumento de gânglios no pescoço, coriza, tosse e mal estar geral. Neste caso o tratamento depende da identificação do agente agressor, o que nem sempre é uma coisa tão simples como se imagina.

Ao se errar o diagnóstico etiológico o tratamento, evidentemente, não será o adequado. De qualquer forma, consulte o médico de sua confiança.

2022-01-30T15:15:47-03:00
Go to Top